Veranico de maio

A estação do ano da qual eu mais gosto, aqui neste Rio Grande bagual, é o outono. Faz um pouco de frio, outro pouco de calor, como neste veranico de maio.

O verão é muito quente, sol que racha, para enfrentá-lo somente à sombra de algum cinamomo. Nessa estação quente o que me sacia a sede é a melancia.

E o que dizer do inverno? É frio demais, vento minuano, geada… O que me salva é um fogãozinho à lenha, com o chimarrão e o calorzinho da Patroa.

A primavera é muito bonita, estação das flores e do cio, inclusive da terra, que se prepara para renovar a vida e receber a semente da nova safra.

Mas eu gosto mesmo é do outono, desse veranico de maio, para lagartear, de vez em quando, comendo bergamotas. E laranjas de umbigo e do céu, que ficam mais doces depois da primeira geada, que prenuncia o inverno.

Não sei por que esse veranico de maio me dá tanta saudade lá de fora, de fazer coisas absolutamente banais, como colocar um indez no ninho da galinha para induzi-la a por ovos, coçar a barriga de uma porca para vê-la deitar, chamar os bichos pelo nome, etc.

Quem tem suas origens no campo não esquece as belezas próprias de cada estação do ano, do brilho das estrelas no céu, das fases da lua, do canto dos pássaros e das dádivas da natureza  O calor e o frio que se alternam nas estações do ano – especialmente no outono – servem de têmpera à guapa alma gaúcha.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: