Esse filho da Nona!

Eu já escrevi que, enquanto fui professor da rede pública estadual, participei de nove greves do magistério, desde o governo militar até o do Alceu Collares e só parei porque me exonerei.

Essa crise financeira do Estado não é de agora, ocorria igualmente nos tempos da ditadura. Para quem gosta de milico no poder é bom também saber disso

A cada greve que ocorria, costumávamos dizer: “A coisa vai ficar pior”. E ficou mesmo.

O Estado nunca viu a Educação como investimento, mas como despesa. E isso justifica a política de arrocho salarial dos professores, que não recebem nem o piso salarial legalmente estabelecido.

O atual parcelamento do salário determinado por esse filho da Nona é a prova de que chegamos ao fundo do poço. E o governador Sartori escreverá seu nome na história por esse ato de crueldade praticado contra uma categoria que merece todo o respeito da sociedade.

Sem investimento na Educação não chegaremos a lugar nenhum

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: