Falando na”Gramática”

Cada vez que encontrava o senhor Adão,eu tinha uma aula de português,de acordo com a Gramática Normativa,artificial,teórica,ensinada na escola.Era sempre uma chatice ouvi-lo,usando um vocabulário há muito hibernado nas folhas dos dicionários,além de eufemismos que lembravam o Conselheiro Acácio.

No português coloquial,costumamos observar as regras de uma gramática intuitiva,espontânea,prática,aprendida na interação social.O erro em língua,fica assim relativizado,sendo mais relevante a adequação – inadequação da linguagem.É evidente que em uma conferência,empregamos a língua padrão(que nem sabemos qual é),mas em outras ocasiões do nosso cotidiano usamos o português coloquial.Percebe-se o emprego dessas duas gramáticas na fala de Lula e Sérgio Moro:o primeiro quando fala espontaneamente,na condição de homem do povo e, o segundo,por dever de ofício,como juiz,integrante das elites.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: